Mais 550 juízes e procuradores foram afastados na Turquia por tentativa de golpe

O Conselho Supremo da Magistratura da Turquia afastou nesta quinta-feira (1) 543 juízes e procuradores, eliminando seus direitos a trabalhar na profissão.

O número total de juízes e procuradores afastados de seus cargos por acusação de participação na tentativa de golpe no país já chegou a 3390.  

Na noite de 15 de julho, grupos de insurgentes armados realizaram uma tentativa de golpe militar na Turquia. Os principais conflitos aconteceram em Ancara e em Istambul. Morreram 246 cidadãos, mas o número de baixas entre os insurgentes ainda não foi revelado. 

Mais de 2 mil pessoas ficaram feridas. O golpe foi suprimido. As autoridades da Turquia acusaram o clérigo muçulmano, Fethullah Gulen, de ter organizado o golpe e exigiram sua extradição dos EUA. Gulen condenou o golpe e negou seu envolvimento com os insurgentes.