Papa elege novo porta-voz e nomeia mulher como vice-diretora

Greg Burke substiturá o padre Federico Lombardi

O norte-americano Greg Burke será o novo porta-voz do Vaticano e substituirá o padre Federico Lombardi a partir do dia 1 de agosto, de acordo com decisão tomada pelo papa Francisco. Burke era vice-diretor da Sala de Imprensa e, agora, seu posto será assumido pela jornalista espanhola Paloma García Ovejero.

    Nascido em Saint Louis e membro de uma família tradicional católica praticante, Burke completará 57 anos de idade em 8 de novembro. Ele frequentou uma escola jesuíta de sua cidade natal e se graduou em 1983 em Literatura Comparada na Universidade de Columbia, em Nova York.

    Já trabalhou na "United Press International", de Chicago, na agência de notícias "Reuters" e na revista "Metropolitan", antes de ser enviado a Roma como correspondente do "National Catholic Register". Em 1990, Burke começou a colaborar com a revista "Time" e, quase uma década depois, virou correspondente na capital italiana da Fox News. Em 2012, foi convidado para formar um time na Secretaria de Estado do Vaticano como consultor de comunicação. Desde 21 de dezembro de 2015, era vice-diretor da Sala de Imprensa. Burke fala inglês, italiano, espanhol e francês.

    "O que mais me comoveu foi que o Papa me disse: Pensei muito [para escolher o sucessor de Lombardi]. Isto comprova ainda mais a importância do cargo", comentou. Paloma García Ovejero, por sua vez, tem 40 anos e nasceu em Madri. Formou-se em jornalismo em 1998 pela Universidade Complutense e fez um master em Gestão de Estratégias de Comunicação. Lombardi era diretor da Sala de Imprensa do Vaticano desde 11 de julho de 2006 e foi nomeado pelo papa Bento XVI para substituir Joaquin Navarro-Valls. (ANSA)