Na França manifestantes vão às ruas para protestar contra reforma trabalhista

O governo da França enfrentou protestos nacionais e um movimento de desconfiança no parlamento nesta quinta-feira (12) após anunciar a decisão de ignorar a oposição generalizada e impor uma reforma das leis trabalhistas que tornará as contratações e demissões mais simples.

O governo do primeiro-ministro francês, Manuel Valls, deve suportar facilmente a este fato, já que este foi solicitado por partidos oposicionistas que não têm votos suficientes para aprová-lo.

Mas a conclamação de manifestações de rua expõe o governo ao risco de uma rejeição popular e de episódios de violência cada vez maiores em reação à reforma, rejeitada por três de cada quatro pessoas.