'Clarín': Morte "misteriosa" aumenta pressão sobre amigo de Kirchner

Horacio Quiroga, foi encontrado morto em seu apartamento em Buenos Aires

Nesta quarta-feira (10) o jornal argentino Clarín, traz uma matéria sobre a suspeita morte de Horacio Quiroga. O empresário Lázaro Báez, ex-diretor de duas petrolíferas do amigo do ex-presidente, tinha denunciado este homem por negócios escusos.

De acordo com a reportagem, Quiroga disse à revista Notícias, da capital argentina, que teria visto “contarem sobre uma mesa  sete milhões de dólares que Kirchner entregou a Báez”.

Nestor Kirchner governou a Argentina entre 2003 e 2007 quando passou a faixa presidencial para sua esposa Cristina Kirchner. Ele morreu em 2010 quando ela governava o país. Segundo as primeiras investigações, Quiroga foi encontrado morto com “traumatismo craniano e sangue no chão”, ainda de acordo com a reportagem do Clarín.

O jornal conta que Quiroga foi encontrado morto com “traumatismo craniano e sangue no chão”. O ex-executivo tinha concedido entrevistas à TV reiterando suas denúncias. Em uma disputa judicial com Báez ele tinha sido favorecido com o ganho da causa e uma indenização milionária, da qual esperava o pagamento, segundo seus familiares.

Não se descarta porém que Quiroga tenha falecido por problemas de saúde, já que vinha respirando com dificuldades nos últimos tempos, finaliza o Clarín.

Para ler matéria original, clique aqui:

> > > Clarín