Bélgica prende suspeito de atentado terrorista em Paris

Mohamed Abrini, amigo de Abdeslam, era procurado desde novembro

As autoridades belgas teriam detido Mohamed Abrini, amigo de Salah Abdeslam e um dos responsáveis pelos atentados em Paris em novembro do ano passado.    

A informação foi divulgada pela emissora "VRT" nesta sexta-feira (8), mas ainda não foi confirmada oficialmente. Segundo as autoridades, no entanto, foi realizada uma série de detenções nesta sexta relacionadas ao terrorismo.    

Abrini era o motorista do carro com os terroristas do atentado de Paris e foi o responsável por levar Abdeslam de volta para a Bélgica após a ação. Ele aparece nos vídeos de uma câmera de segurança de um posto de combustível, próximo à fronteira entre os dois países. Já seu colega foi preso uma semana antes dos atentados ocorridos na Bélgica no dia 22 de março e será extraditado para a França.    

O franco-marroquino de 31 anos era o último extremista diretamente ligado ao atentado que ainda estava foragido. Segundo a mídia da Bélgica, ele também seria o famoso "homem do chapéu" do ataque realizado no aeroporto de Zaventem, em Bruxelas. Ao todo, as duas ações terroristas deixaram 160 vítimas fatais e mais de 500 feridos.    

O jihadista era amigo de infância de Abdeslam e os dois cresceram juntos no bairro Molenbeek. Ele já havia sido preso por furto e roubo além de tráfico de drogas e agora, será também acusado de ser cúmplice um ataque terrorista. Abrini ainda teria viajado para a Síria em junho do ano passado, mas não há informações sobre o que exatamente ele fez no país.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais