Pedidos de refúgio na UE batem recorde em 2015

No ano passado, o bloco registrou 1,35 milhão de solicitações

Em 2015, o número de pedidos de refúgio na União Europeia bateu recorde, chegando à marca de 1,35 milhão, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (6) pela agência do bloco para controle de fronteiras, a Frontex.

Em março, o Eurostat, escritório de estatísticas da UE, havia publicado dados que já apontavam para um número inédito de solicitações de refúgio no ano passado: 1,25 milhão, o dobro em relação a 2014.

A maior parte desses pedidos foi registrada a partir da rota do Mediterrâneo oriental (885,4 mil) - especialmente das ilhas gregas no mar Egeu -, dos quais mais de 90% (803 mil) ocorreram no segundo semestre.

Os sírios formam o maior contingente de pessoas que buscaram proteção na União Europeia em 2015, com 334 mil pedidos. Em seguida aparecem os afegãos, com 168 mil, e os iraquianos, com 114 mil. O bloco também teve no ano passado um recorde de entradas ilegais em suas fronteiras externas: 1,82 milhão, seis vezes mais que em 2014.

A Frontex ainda alertou sobre a possível presença de terroristas entre os solicitantes de refúgio que chegam à UE, um medo que aumentou com os recentes ataques em Paris e Bruxelas, que juntos mataram mais de 160 pessoas. "Eles mostraram claramente que os fluxos de imigrantes irregulares podem ser utilizados por terroristas para entrar na União Europeia", diz o relatório da agência. 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais