Hollande causa polêmica ao condecorar príncipe saudita

Arábia Saudita é acusada de não respeitar os direitos humanos

O presidente francês, François Hollande, causou polêmica após condecorar o príncipe saudita Mohammed bin Nayef com a Ordem Nacional da Legião de Honra, a mais alta distinção francesa. O país árabe é muito criticado por organizações de direitos humanos, especialmente por conta do costume de executar criminosos.    

Segundo a agência de notícias saudita "SPA", Nayef foi reconhecido por seus "esforços na luta contra o terrorismo e o extremismo".    

Apesar do governo de Riad fazer parte da coalizão internacional contra os jihadistas do Estado Islâmico (EI, ex-Isis), o país é suspeito de ter apoiado milícias terroristas na Síria e no Iraque.    

Segundo o dirigente belga da ONG Anistia Internacional (AI), Philippe Hensmans, a "Arábia Saudita é um EI legalizado que realiza decapitações em praça pública".    

Até o último domingo, dia 6, ao menos 70 pessoas foram mortas no país apenas neste ano.    

Os laços entre Paris e Riad, no entanto, são fortes, seja no campo diplomático, seja no âmbito econômico. Em outubro, o primeiro-ministro Manuel Valls, assinou vários acordos na área de energia, saúde, tecnologia e armamentos durante visita à Arábia Saudita.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais