Exército líbio anuncia avanços nas cidades de Benghazi e Ajdabiya

Forças armadas leais ao governo instituído no leste da Líbia afirmaram neste domingo (21) que conseguiram deter combatentes islâmicos em várias áreas de Benghazi, cercando o porto estratégico de Marisa.

O Exército Nacional Líbio disse que tomou a cidade de Ajdabiya, cerca de 150 quilômetros ao sul de Benghazi, outra cidade que vinha sendo disputada com grupos islamitas radicais.

A Líbia vem sofrendo com um conflito interno que data da derrubada do então presidente Muammar Gadaffi, em 2011, com facções armadas que apoiam governos rivais em Trípoli e no leste do país disputando o poder e a partilha da riqueza do país oriunda do petróleo.

Combatentes islamitas se valeram do vácuo na segurança do país para expandir sua presença, e homens leais ao Estado Islâmico controlam a cidade de Sirte, a oeste de Ajdabiya.

Benghazi, segunda maior cidade da Líbia, já testemunhou alguns dos maiores conflitos, com a violência aumentando a níveis alarmantes desde que o comandante militar Khalifa Haftar lançou uma ofensiva em 2014 contra os islamitas e outros grupos armados.

Munthir al-Khartoush, porta-voz do Batalhão 309 do exército, disse que, além do porto de Marisa, foi tomado também o bairro de Al-Halis, nas proximidades, e foram registrados avanços no distrito de Boatni, onde também houve conflito armado no sábado (20).

Ao menos três soldados e 15 combatentes islamitas foram mortos nos confrontos do sábado, de acordo com as forças armadas.