Coalizão de premier ucraniano perde maioria no Parlamento

Presidente Petro Poroshenko pediu que ele deixasse o cargo

A coalizão do primeiro-ministro da Ucrânia, Arseni Yatseniuk, que tem apoio ocidental, perdeu maioria no Parlamento nesta quinta-feira (18), poucos dias após o presidente Petro Poroshenko pedir que ele deixasse o cargo.

Com o desligamento dos representantes do "Samopomich", a legenda conta agora com 217 deputados, nove a menos que o 226 necessários para manter o Poder. 

Poroshenko, cujo governo tem o apoio das potências mundiais, acredita que o premier perdeu sua força dentro da coalizão, mas Yatseniuk chegou a receber voto de confiança do Parlamento no começo da semana por conta das diversas abstenções no momento da votação. Yatseniuk tem sido muito criticado pela lentidão na realização de reformas econômicas e denúncias de corrupção.

A ex-premier ucraniana Julia Timoshenko já havia anunciado na última quarta-feira (17), que seu partido Batkivshina estava se desligando da coalizão, complicando ainda mais sua situação. "A única decisão possível é abandonar a coalizão", declarou, pedindo que outras legendas seguissem seu exemplo. Sem maioria, a coalizão permanece no Poder de forma interina nos próximos 30 dias, até que seja formado um novo governo. Se isso não for possível, novas eleições parlamentares serão convocadas.