Atentado do Al-Shabaab deixa dezenas de mortos na Somália

Grupo terrorista atacou uma base militar da União Africana

Um ataque do grupo terrorista Al-Shabaab contra uma base da União Africana na região do Gedo, na Somália, deixou, ao menos, 60 mortos e dezenas de feridos. O número de vítimas foi informado pelo porta-voz dos extremistas, Sheikh Abdulaziz Abu Musab, e não foi confirmado pelas autoridades.

    Segundo a emissora "Al Arabiya", o ataque desta sexta-feira (15) começou com a entrada de um carro-bomba na base e, a partir de então, centenas de tiros foram ouvidos. A base militar é gerenciada por militares quenianos, já que fica muito próxima à fronteira entre as duas nações, e também abriga equipes de paz internacionais.

    O local fica a cerca de 550 quilômetros da capital do país, Mogadíscio, e estaria agora sob controle dos terroristas.

    Segundo a agência somali "Shabelle News", o Exército queniano está realizando ataques aéreos contra bases dos jihadistas "horas após" o ataque à União Africana. Ainda de acordo com a agência, os militares não conseguem confirmar o número de mortos porque ainda não tem acesso ao local.

    Tanto a Somália como o Quênia são constantemente palco de atentados cometidos pelos terroristas do Al-Shabaab, que tem vínculos com a Al-Qaeda. Entre os mais graves, está o da Universidade de Garissa, em abril de 2015, que deixou quase 150 mortos. (ANSA)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais