'The Guardian': Polícia da Pensilvânia mata menina de 12 anos por engano

A polícia estava cumprindo uma ordem de despejo e atirou no pai de Ciara Meyer 

Matéria publicada nesta quarta-feira (13) no The Guardian, conta que um policial na Pensilvânia matou uma menina de 12 anos de idade, quando disparou contra o pai dela, pegando no braço dele e atingindo fatalmente a filha. Ciara Meyer foi declarada morta em sua casa, depois que o policial Clarke Steele tentou "fazer cumprir uma ordem de despejo" na casa onde morava com  sua família em Duncannon, norte de Harrisburg, de acordo com as autoridades.

Segundo a reportagem, quando Steele se aproximou do apartamento, o pai de Ciara, Donald Meyer, abriu e depois fechou a porta antes de abri-la pela segunda vez, armado com um rifle. Steele e Meyer trocaram algumas  palavras brevemente antes de Meyer "apontar" o rifle em direção a Steele, que disparou um único tiro contra Meyer, atingido no braço esquerdo antes de sua filha ser atingida. 

Um porta-voz da polícia da Pensilvânia disse à agência que está investigando o tiroteio,  que todo o incidente ocorreu "em questão de segundos".

Meyer, 57 anos, foi levado a um hospital próximo para cuidar dos ferimentos mas não correu risco de vida. No hospital ele foi acusado de agressão. 

Steele pediu seu próprio afastamento por tempo indeterminado, de acordo com Bill Stoessler, porta-voz da polícia da Pensilvânia.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais