Inglaterra pode deixar 'God Save The Queen' e ter novo hino

País quer um hino próprio, principalmente para competições

A Inglaterra está analisando a possibilidade de adotar um novo hino para ser executado em competições esportivas. A ideia é que a canção possa representar exclusivamente o país, e não o Reino Unido, que conta com a Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. A mudança foi colocada em votação na Câmara dos Comuns, uma das Casas do Parlamento, com iniciativa do deputado trabalhista Toby Perkins, que atendeu a pedidos do público. 

A Inglaterra não tem um hino oficial. Portanto, quando se apresenta sozinha em competições esportivas, tradicionalmente executa a música "God Save The Queen" ("Deus, Salve a Rainha", na tradução), que representa todo o reino sob poder da monarquia britânica. Os escoceses, galeses e norte-irlandeses, por sua vez, possuem um hino próprio, o que incentivou os ingleses a quererem um hino também. "A Inglaterra é parte do Reino Unido, mas compete como um país próprio. Acho uma canção que celebre a Inglaterra, ao invés do Reino Unido, mais apropriada", disse o deputado.    

Perkins sugeriu a convocação de um referendo popular para decidir se o hino pode ser uma canção antiga ou uma nova. O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse que sua candidata preferida é "Jerusalem", melodia adaptada do poema "And did those feet in ancient time", escrito em 1804 por William Blake. No entanto, esta não é a primeira vez que o assunto surge no país. Em abril de 2007, o parlamentar democrata Greg Mulholland pediu que as associações esportivas determinassem um novo hino para os atletas do país. 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais