The Guardian': Putin admite pela primeira vez presença militar russa na Ucrânia 

Presidente russo admite que oficiais da inteligência militar estariam operando no país

Matéria publicada nesta quinta-feira (17), no The Guardian, conta que Vladimir Putin admitiu pela primeira vez a presença de especialistas militares russos no leste da Ucrânia. A Rússia negou várias vezes sua presença militar no conflito, apesar de várias evidências mostrarem o contrário. Finalmente, o presidente russo admitiu em uma coletiva de imprensa na manhã desta quinta (17) que havia oficiais da inteligência militar operando no país. Após a pergunta de um repórter ucraniano a respeito de dois oficiais russos, da inteligência, capturados em Kiev e atualmente sendo julgados pelo tribunal da Ucrânia, Putin disse: "Nós nunca dissemos que não haviam pessoas lá para executar determinadas tarefas, incluindo a esfera militar"." Ele insistiu que isto não era o mesmo que afirmar a presença das tropas russas regulares.

A reportagem fala que não houve oportunidade para especialistas acompanharem o tipo de tarefa realizada pelos militares de Putin que estavam na Ucrânia. Nos momentos de conflito no leste da Ucrânia, tem sido evidente o envolvimento do exército russo regular. Na primeira parte dacoletiva de imprensa, Putin também abordou questões sobre a economia russa, a corrupção, a Síria e a recente crise nas relações com a Turquia. Ele expressou intransigência sobre a Turquia, dizendo que se a queda de um avião russo tinha sido um acidente, os funcionários poderiam ter avisado Moscou, mas em vez disso eles chamaram primeiro a OTAN.