Atentado do EI no Sinai deixa policiais mortos

Ao menos nove pessoas ficaram feridas, entre elas cinco civis

Ao menos quatro policiais egípcios morreram nesta quarta-feira, dia 4, em um atentado com carro-bomba no Sinai, Egito. Ataque foi reivindicado pelos jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI, ex-Isis).

    Explosão foi registrada na frente de uma associação policial, informou a imprensa local. Ao menos nove pessoas ficaram feridas, entre elas cinco civis.

    Segundo representantes do EI, ação é uma retaliação a prisões de mulheres na área do Sinai.

    Rússia - Na mesma região foi registrada a queda de um avião russo no último sábado que deixou 224 mortos.

    Apesar de especialistas negarem, jihadistas dizem serem autores da tragédia.

    Sabe-se apenas que voo explodiu no ar e que seria causada por algum motivo interno da aeronave.

    Em novo vídeo, os radicais islâmicos celebram a queda da aeronave e advertem o presidente russo, Vladimir Putin, de que este é só o começo de ações vingativas por conta de sua incursão na Síria.

    Moscou deu início, há cerca de um mês, a bombardeios na Síria contra as forças rebeles, ou seja, todos os opositores do regime de Bashar al-Assad, o que inclui o EI. (ANSA)