Donos de boate incendiada na Romênia são indiciados

Trinta pessoas morreram por causa de show pirotécnico

Os três proprietários da boate destruída na sexta-feira por um incêndio que deixou 30 mortos e quase 200 feridos foram indiciados por "homicídio culposo", anunciou nesta segunda-feira a procuradoria geral da Romênia.

Os três homens foram convocados "para serem ouvidos como suspeitos de homicídio culposo", explicou o órgão.

Na sexta-feira à noite, um espetáculo pirotécnico causou um incêndio no interior da boate Colectiv, matando 26 pessoas que assistiam a um show no local.

Quatro outras pessoas morreram nos dias seguintes de seus ferimentos.

Testemunhas da tragédia e a imprensa denunciaram várias violações das regras de segurança no estabelecimento, incluindo a ausência de saídas de emergência e a utilização de materiais inflamáveis para isolamento acústico.

Inaugurada em uma antiga fábrica de sapatos no centro de Bucareste, a boate não tinha as permissões necessárias para organizar shows e espetáculos de pirotecnia, de acordo com o secretário de Estado do Interior, Raed Arafat.

A Procuradoria deve agora verificar quem, da prefeitura, bombeiros, polícia ou do serviço de inspeção para situações de emergência, permitiu a abertura desta casa noturna sem as autorizações necessárias.