Atentado contra hotel na Somália deixa pelo menos 12 mortos

Pelo menos 12 pessoas morreram em um atentado neste domingo (1°) contra um hotel na capital da Somália. De acordo com a polícia local, o ataque é de autoria dos rebeldes shebab.

“Temos a informação de que causou 12 mortes”, disse Abdulrahid Dahir, da polícia, indicando que “os atacantes explodiram um carro-bomba para abrir passagem e poder entrar no hotel”. 

Informações anteriores, divulgadas pelo canal de televisão Al-Jazeera – com base em testemunhas – e pela agência AFP, davam conta da ocorrência de duas explosões e de um tiroteio.

Os shebab, ligados à rede terrorista Al-Qaeda, reivindicaram a autoria do atentado contra o hotel Sahafi, popular entre membros do governo e empresários, indicando que lutam contra as forças de segurança.

“Os ‘mujahedeen’ [combatentes] tomaram o controle do hotel Sahafi onde apóstatas [quem abandonou sua religião] e cristãos invasores ficam”, disse o porta-voz dos shebab, Abdulaziz Abu Musab, em comunicado.

“Os ‘mujahedeen’ levam a cabo operações no interior do hotel depois da tomada”, acrescentou.

As tropas da União Africana, que combatem os rebeldes ao lado das forças governamentais, afirmaram, contudo, ter assumido o controle do edifício depois de derrotarem os insurgentes islamitas.

“As forças governamentais da Somália e a Amisom [missão da União Africana na Somália] tomaram o controle”, informou a União Africana, composta por 22 mil homens, em um breve comunicado, também citado pela agência AFP.

Os shebab perpetraram no passado uma série de atentados contra hotéis de Mogadíscio.

* Da Agência Lusa