Maduro alerta para violência da oposição durante eleição

País passará por eleições legislativas no começo de dezembro

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse que terá "tolerância zero com a violência" que a oposição pode perpetrar após as eleições legislativas de 6 de dezembro e pediu aos chavistas que se preparem para ganhar e garantir a paz do país.    

Segundo Maduro, seus opositores estão procurando um grande evento nacional de violência para derrubar o governo revolucionário e impor uma gestão contrária à revolução.   

 "A direita mundial está garantindo isso, eles terão apoio do Fundo Monetário Internacional (FMI). Tenho as provas e vou mostrá-las em breve", disse. "Na Venezuela, vai haver paz de qualquer jeito, eu juro. Em 6 de dezembro vai triunfar a paz, o respeito à lei, à soberania popular, não vou aceitar nem uma mostra de desconhecimento nem de violência eleitoral contra os juízes, nem contra o povo", disse, em cadeia nacional.    

Maduro ainda apontou que o candidato que participar de ações violentas ou insurreições contra os resultados do pleito "deve esperar a prisão e a Justiça".    

Após as eleições presidenciais de 2013, uma onda de protestos e violência teve início no país. Maduro colocou a culpa na oposição e ordenou a prisão de opositores como Leopoldo López, sem mesmo passar por julgamento, o que levantou a desconfiança de organizações internacionais sobre a situação dos direitos humanos no país.