Justiça estende investigação sobre pai de premier italiano

A Justiça de Gênova negou o pedido da Procuradoria de arquivar a investigação sobre Tiziano Renzi, o pai do premier italiano, Matteo Renzi, pela suposta falência fraudulenta de uma empresa distribuidora de jornais. 

Apesar de ter sido aberta há um tempo, a investigação veio a público somente em setembro, quando o pai do premier recebeu uma notificação sobre a continuação do processo. 

A empresa "Chil Post" declarou falência no ano passado, quando já tinha sido vendida pela família de Renzi a um empresário da Ligúria. De acordo com o jornal "Secolo XIX", o próprio primeiro-ministro chegou a conduzir a empresa com suas irmãs, antes de se candidatar ao governo da província de Florença. Tiziano, porém, negou que esteja preocupado com o processo.