Companhias aéreas russas são proibidas de entrar na Ucrânia a partir do dia 25

Todas as companhias aéreas russas serão proibidas de entrar na Ucrânia a partir de 25 de outubro, anunciaram nesta segunda-feira (12) as autoridades ucranianas. Com isso, é ampliada a lista das empresas que já foram proibidas, em resposta a uma decisão semelhante de Moscou para grupos ucranianos.

A medida, que até agora se aplicava a quatro transportadoras russas que faziam voos regulares diretos para a Ucrânia (Aeroflot, Transaero, Sibir e Rossia), estende-se a mais duas, UTair e Saratov Airlines, informou a representante do serviço aéreo estatal ucraniano, Natalia Terletska.

“Essa proibição só diz respeito às aterrissagens dos aviões nas cidades ucranianas. Eles continuam a poder atravessar o espaço aéreo ucraniano”, acrescentou.

O Ministério dos Transportes russo confirmou que recebeu nota dos serviços aéreos ucranianos nesse sentido.

Kiev tinha anunciado em setembro medidas punitivas contra indivíduos e grupos russos, no âmbito das sanções contra a Rússia, que anexou em 2014 a Península ucraniana da Crimeia e é acusada de armar os rebeldes separatistas do Leste da Ucrânia e de ter deslocado as suas tropas para a região.

As quatro companhias aéreas russas foram postas na lista por Kiev, devido aos voos para a Crimeia após a anexação.

Alguns dias depois, Moscou respondeu, anunciando o fechamento do seu espaço aéreo a todas as companhias ucranianas a partir de 25 de outubro.

Com a entrada dessas medidas em vigor, os passageiros só poderão viajar entre a Rússia e a Ucrânia de automóvel, trem ou em voo com escala em outro país.

Da Agência Lusa