Tribunal líbio condena à morte filho de Kadhafi e 8 colaboradores do ex-ditador

Um tribunal líbio, com sede em Trípoli, condenou nesta terça-feira (28/7) à morte Seif al Islam Kadhafi, o filho mais conhecido do ex-líder líbio, e oito colaboradores do ditador morto.

Entre os condenados estão o primeiro-ministro de Muanmar Kadhafi, Bagdadi al Mahmudi, e seu ex-chefe dos serviços de inteligência, Abdullah Senusi.

Todos foram processados por seu papel na sangrenta repressão da revolta que, com a ajuda da Otan, colocou fim ao regime de Kadhafi em 2011.

Seif al Islam não acompanhou o julgamento na capital líbia porque está preso na cidade de Zintan (sudoeste), nas mãos de uma milícia contrária às autoridades de Trípoli.

O julgamento, iniciado em abril, foi criticado por organizações de defesa dos direitos humanos, que afirmam que os acusados tiveram um acesso limitado a advogados e a documentos chave.

O caso de Seif al Islam também foi marcado por uma disputa não resolvida com o Tribunal Penal Internacional de Haia, que reivindica sua jurisdição no caso.

Os 37 réus, no total, eram acusados de crimes como assassinato e cumplicidade na incitação ao estupro durante a revolta de 2011. Também eram processados por sequestro, saques, sabotagem e desvio de fundos.