Médico pessoal do papa Francisco deixa o cargo

O professor Patrizio Polisca, que atua há anos no Vaticano, não é mais diretor dos Serviços Sanitários do menor país do mundo e nem médico pessoal do papa Francisco. O anúncio foi feito nesta terça-feira (28) pelo porta-voz da Santa Sé, padre Federico Lombardi, que, no entanto, ressaltou que o profissional não está sendo "cassado". 

Segundo ele, Polisca continuará exercendo outras funções no Vaticano, incluindo um cargo na Congregação para as Causas dos Santos, e manterá sua residência no país.

Além disso, ele seguirá sendo o médico pessoal do papa emérito Bento XVI. Lombardi disse que o professor completou no último mês de julho cinco anos à frente dos Serviços Sanitários e que é normal haver uma alternância no posto. O nome do novo médico pessoal de Francisco deve ser anunciado nas próximas semanas.