Espanha busca jornalistas desaparecidos na Síria

A Espanha está se esforçando para encontrar os três jornalistas espanhóis desaparecidos desde 12 de julho na zona de Aleppo, no noroeste da Síria, anunciou nesta quarta-feira (22/7) o ministro das Relações Exteriores, José Manuel García-Margallo.

García-Margallo ressaltou que seu ministério está em contato permanente com sua embaixada na Turquia, encarregada das operações na Síria, e efetivos do serviço de inteligência espanhol , que estão no país.

Os desaparecidos são o repórter Antonio Pampliega, nascido em 1982, o fotógrafo  José Manuel López, nascido em 1971, e o jornalista de TV Ángel Sastre, de 35 anos. Eles haviam trabalhado recentemente para meios de comunicação espanhóis, como os jornais ABC e La Razón, a televisão Cuatro e a rádio Onda Cero.

A Espanha já viveu em 2013 o desaparecimento de três jornalistas na Síria, considerado o mais perigoso para os jornalistas, segundo a Repórteres Sem Fronteiras. Eles foram sequestrados pelo grupo Estado Islâmico (EI) e libertados em março de 2014.