Corte do Paquistão suspende pena de morte de cristã condenada por blasfêmia

A Suprema Corte do Paquistão suspendeu temporariamente a pena de morte da cristã Asia Bibi, condenada por blasfêmia. O tribunal acatou um recurso da defesa e decidiu reexaminar o caso, que gerou repercussão mundial. A decisão foi tomada em terceira instância, após a defesa da jovem recorrer da sentença de morte, confirmada pelo Alto Tribunal de Lahore.    

De acordo com a agência católica Fides e com a Rádio Vaticana, o tutor de Bibi, Joseph Nadeem, disse que, na audiência realizada hoje (22), um colégio de três magistrados declarou "admissível" o recurso apresentado pelo advogado da mulher, o muçulmano Saiful Malook. Até a próxima audiência da Corte, a pena de morte está suspensa. Nadeem informou ainda que a sessão ocorreu em um clima sereno e sem a presença de líderes islâmicos extremistas. 

Mãe de cinco filhos, Asia Bibi foi condenada à morte em 2010, acusada de insultar o profeta Maomé por se declarar cristã e se negar à conversão ao Islã. A defesa de Bibi recorreu do veredicto em novembro à Suprema Corte, e mais alta instância do país.