Conselho de Segurança da ONU aprova acordo nuclear com Irã

Órgão determinou 'plena atuação de tratado'

O Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) aprovou a resolução sobre o acordo nuclear assinado em Viena entre as potências mundiais do grupo 5+1 (Estados Unidos, Rússia, China, Reino Unido e Alemanha) e o Irã. Aprovado por unanimidade, os parlamentares pediram a "plena atuação do tratado" e confirmaram a revogação de todas as outras resoluções do Conselho sobre a República Islâmica que estão em vigor desde 2006. A única ressalva é que a Agência Internacional para a Energia Atômica (Iaea) precisa certificar o fato que Teerã está respeitando os termos do acordo.

    As sanções atuais serão removidas gradativamente, conforme documento apresentado no último dia 14, mas serão retomadas imediatamente caso o governo iraniano descumpra algum termo do acordo. Se tudo for respeitado, em 10 anos, o Irã verá todas as sanções removidas.

    Apesar de não ter definido a data que o documento entrará em vigor, ele não poderá valer em até 90 dias por questões burocráticas. Além da ONU, as seis potências terão que aprovar os textos em seus respectivos Parlamentos. A expectativa é que ele entre em vigor em até seis meses.

    No acordo, foram elencadas 36 pessoas e entidades iranianas que não serão mais sujeitas às sanções econômicas ou políticas - como o congelamento de bens ou a proibição de viagens. Já o embargo sobre as armas continuará em vigor pelos próximos cinco anos e sobre a tecnologia necessária para a produção de mísseis valerá pelos próximos oito anos. (ANSA)