Texto do acordo nuclear com Irã chega a Congresso norte-americano

O texto do acordo nuclear com o Irã, assinado semana passada com o grupo 5+1, chegou oficialmente ao Congresso dos Estados Unidos, que agora terá 60 dias para aprová-lo a partir de amanhã.

Ontem, o presidente norte-americano, Barack Obama, disse que "não deveria pedir desculpas por tornar a América mais segura", após receber críticas por aceitar o acordo com Teerã. "É uma oportunidade histórica", destacou.

"Aceito todo tipo de análise e de crítica, e não tenho medo de responder a nenhuma pergunta ou objeção. Como comandante em cargo, não devo pedir desculpas por tornar este país mais seguro através de um trabalho duro da diplomacia", afirmou o mandatário.  

Os termos do acordo, concluído em Viena, na Áustria, preveem um compromisso entre Washington e Teerã que permitirá aos inspetores da ONU realizarem visitas a plantas militares iranianas. As inspeções eram um dos principais obstáculos nas negociações, já que o governo iraniano e o aiatolá Ali Khamenei consideravam as visitas estrangeiras uma violação às estratégias militares do país e aos segredos de Estado. Também fica proibida a construção de uma bomba nuclear por ao menos 10 anos.

O grupo 5+1 é formado por Estados Unidos, Rússia, China, Reino Unido e Alemanha e nas negociações com o Irã duraram 22 meses.