Sumiço de MH370 é declarado oficialmente um acidente

Todos os 239 passageiros foram considerados mortos

O governo da Malásia declarou oficialmente nesta quinta-feira, dia 29, que a queda do voo MH370, da companhia aérea Malaysia Airlines, que desapareceu em 8 em março, foi um acidente e que não há sobreviventes entre os 239 passageiros.

    Em uma coletiva de imprensa realizada em Putrajaya, o gerente-geral do Departamento de Aviação Civil da Malásia, Azharuddin Abdul Rahman, disse que, é "com o coração pesado e com profunda dor, que declaramos oficialmente, em nome do governo, que o voo foi vítima de um acidente".

    A companhia aérea assumiu toda a responsabilidade pelo desastre e irá indenizar os parentes das vítimas. "Esperamos que esta declaração permita às famílias obterem a assistência de que necessitam, em particular através de processos de ressarcimento", apontou.

    Ainda segundo ele, os restos da aeronave se encontram em algum local desconhecido do fundo do oceano. As operações de busca serão mantidas no sul do Índico e continuarão sendo uma prioridade do governo malaio.

    Até o momento não foi encontrado nenhum rastro do avião e parentes das vítimas rechaçam a versão oficial, alegando que não existem evidências.

    Histórico - O avião desapareceu no dia 8 de março de 2014 com 239 pessoas a bordo enquanto fazia uma viagem entre Kuala Lumpur (Malásia) e Pequim (China).

    Após cerca de meia hora de voo, as autoridades aéreas perderam o contato com o avião. Ainda não se sabe o motivo do desaparecimento.

    A Malaysia Airlines deve divulgar um relatório completo sobre o caso no aniversário da tragédia. (ANSA)