Partido Democrático tenta propor nome único à Presidência da Itália

Premier Matteo Renzi terá reuniões com partidos até amanhã

O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, anunciou nesta segunda-feira (26) que sua legenda, o Partido Democrático (PD), votará em branco nas três primeiras votações para eleger um novo presidente para o país, após a renúncia de Giorgio Napolitano. Ele também disse que o PD irá propor apenas um nome para a Presidência, mas que não está disposto a negociar termos de apoio de outros partidos. 

"Não haverá termos, será uma proposta seca", disse Renzi, durante uma assembleia de deputados do seu partido. Até amanhã, Renzi e outros representantes do PD terão uma série de encontros com outros partidos italianos para tentar chegar a um consenso. As votações para a escolha de um novo presidente da Itália devem começar nesta semana. Dezenas de nome estão sendo especulados, mas os mais fortes são do ex-premier Romano Prodi, do ex-prefeito de Roma Walter Veltroni, do também ex-premier Giuliano Amato e do atual prefeito de Turim, Piero Fassino. 

No dia 14 de janeiro, o ex-presidente Giorgio Napolitano, de 89 anos, renunciou ao cargo após nove anos de governo. Esgotado devido à idade avançada e às exigências do posto, ele foi chefe de Estado durante um período de grande instabilidade no país, mas também essencial para solucionar diversas crises políticas.