Mais de 5 mil pessoas já morreram em conflito na Ucrânia

Mais de 5 mil pessoas morreram na Ucrânia desde o início do conflito no leste do país, em abril de 2014, revelou o último relatório das Nações Unidas (ONU) divulgado nesta sexta-feira, dia 23, em Genebra.    

O porta-voz do alto comissariado da ONU para os Direitos Humanos, Rupert Colville, explicou que o agravamento das hostilidades registrado em janeiro causa temores de que a cifra real seja muito mais elevada.    

Entre 13 e 21 de janeiro, ao menos 262 pessoas foram mortas em meio aos conflitos - uma média de 29 mortes por dia. Este é o período mais letal desde o cessar-fogo assinado em 5 de setembro. 

O presidente russo, Vladimir Putin, acusou Kiev de ter dado "uma ordem oficial de começar uma ação militar em larga escala em todo o perímetro da fronteira".    

Em reunião do Conselho de Segurança Nacional, Putin acrescentou que "a responsabilidade pelo agravamento do conflito no leste da Ucrânia e pela morte de civis recai sobre aqueles que deram as ordens criminais de usar artilharia e a aviação de forma indiscriminada sobre zonas densamente habitadas".