Kerry diz que 50% dos líderes do Estado Islâmico foram 'eliminados'

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, afirmou nesta quinta-feira (22) que 50% dos líderes do Estado Islâmico (EI, ex-Isis) foram "eliminados".

O Iraque e seus parceiros eliminaram milhares de combatentes do EI e 50% de seus líderes", afirmou Kerry após a reunião com representantes internacionais em Londres. De acordo com ele, o grupo terrorista "não é uma ameaça só para o Iraque ou para a Síria, mas para todo o mundo".

Já segundo as estimativas do Pentágono, mais de seis mil milicianos do EI foram mortos tanto na Síria como no Iraque.

Representantes de 21 países participaram do encontro que discute medidas para conter o avanço dos jihadistas no Oriente Médio. Por isso, para Kerry, essa coalizão precisa fazer algumas coisas de "maneira melhor", como cortar o financiamento do EI.

Participaram do encontro representantes do Reino Unido, EUA, Austrália, Bahrein, Bélgica, Canadá, Dinamarca, Egito, França, Alemanha, Iraque, Itália, Jordânia, Kuwait, Holanda, Noruega, Catar, Arábia Saudita, Espanha, Turquia e os Emirados Árabes Unidos.