Rebeldes do Iêmen deixam palácio do governo após acordo com presidente

O presidente do Iêmen, Abdrabuh Mansur Hadi, e os rebeldes xiitas, que tomaram ontem (20) o palácio presidencial, chegaram hoje (21) a acordo para o fim da crise no país, após vários dias de violência na capital. A informação é da agência de notícias Saba.

Segundo o acordo, os rebeldes huthis abandonarão o palácio presidencial e libertarão o chefe de gabinete do presidente, sequestrado no sábado. Em troca, o projeto da Constituição, ao qual os huthis se opunham, poderá ser melhorado.

Os rebeldes entraram ontem no complexo presidencial, depois de terem cercado a residência do primeiro-ministro. O Conselho de Segurança da ONU e o Conselho de Cooperação do Golfo condenaram o "golpe de força" dos huthis e garantiram apoio ao presidente do Iêmen, que viu seu poder fragilizado com a entrada, em 21 de setembro, dos milicianos xiitas na capital, Sana.