Avós da Praça de Maio identificam 116º neto

Pais de neto encontrado ainda estão desparecidos

A organização "Avós da Praça de Maio", que busca filhos de presos políticos desaparecidos durante a ditadura militar argentina (1976-1983), anunciou que foi identificado 116° o neto desaparecido.

    Ele é o filho de Hugo Castro e Ana Rubel, que foram sequestrados em janeiro de 1977 e transferidos para o centro clandestino de detenção que funcionava na Escola de Mecânica da Marinha (ESMA), o último lugar que eles foram vistos vivos. A Esma, instalada na capital argentina, foi o principal centro de detenção e prática de tortura durante a ditadura. Em seu histórico pesam mais de cinco mil mortes, segundo organizações locais. Em 2007, o espaço foi transformado no Museu da Memória.

    Tanto Castro quanto Rubel ainda estão desaparecidos. Ela estava grávida de dois meses quando foi sequestrada pelos militares.

    "Ambos militavam na Frente Argentina de Libertação", informou comunicado divulgado pela associação.

    Avós da Praça de Maio - A organização criada no final dos anos 1970 luta para identificar os cerca de 500 filhos de presos políticos que foram sequestrados e adotados ilegalmente - prática comum na época. Associação já foi nomeada cinco vezes para o prêmio Nobel da Paz e premiada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) por sua atuação. (ANSA)