Líderes de protestos em Hong Kong não ficam presos

Após se entregarem para a polícia de Hong Kong nesta quarta-feira (03), os três fundadores do grupo Occupy Central foram liberados pelos policiais. Benny Tai, Chan Kin-man e Chu Yiu-ming anunciaram ontem (02) que iriam responder pelo crime de "atividades ilegais" e pediram para que os manifestantes que lutam por mais democracia no país saíssem das ruas e dos pontos fixos de manifestação.

Segundo o relato de Tai, eles tiveram que preencher uma documentação da polícia sobre as atividades de seu grupo, mas os policiais não deram voz de prisão a eles. Relatos apontam que dezenas de participantes dos protestos também foram à delegacia para se entregarem.

O Occupy Central é o maior grupo que foi às ruas nos protestos realizados desde o dia 28 de setembro. Porém, os estudantes do Scholarism, que também estão entre os maiores movimentos pró-democracia, afirmaram que eles não vão parar os protestos.