Após confrontos, polícia prende 40 em Hong Kong

Manifestantes tentavam chegar ao Parlamento para protestar

A polícia de Hong Kong prendeu 40 pessoas durante confrontos na noite deste domingo (30). Os agentes também retiraram manifestantes que ocupavam o túnel Lung Wo e o Parque Tamar, sob os escritórios do governo. Nos conflitos, os manifestantes tentaram chegar ao Parlamento e 10 pessoas ficaram feridas.

    Após as prisões, a polícia cercou as duas pontes que dão acesso à região de Admiralty, quarteirão onde ficam localizados diversos escritórios do governo e que havia sido tomado pelos manifestantes desde o início dos protestos, no final de setembro.

    A polícia também postou-se próxima ao Muro de John Lennon, local em que os manifestantes transformaram em símbolo do movimento pela autonomia eleitoral.

    O chefe do governo, Leung Chung-ying, afirmou nesta segunda-feira (1), que a Pequim vai manter o controle da seleção de candidatos para as eleições em 2017.

    Desde o dia 28 de setembro, liderados por estudantes, manifestantes saem às ruas de Hong Kong para reivindicar mais autonomia nas eleições de 2017, como a liberdade de candidaturas. (ANSA)