Enfermeira italiana pode ter matado 96 pacientes

Ela provocava a morte de idosos por serem "irritantes"

A "enfermeira da morte", Daniella Poggiali, 42 anos, está sendo investigada por 96 mortes durante o período em que trabalhou no hospital Umberto I, em Lugo. Os dados "preocupantes" foram levantados pelos investigadores que analisam o comportamento de Poggiali enquanto exercia sua profissão. 

Atualmente, ela é acusada de matar 28 idosos por considerá-los "irritantes". Os números se referem ao período de abril de 2013 e abril de 2014, quando a abertura do processo obrigou a enfermeira a "tirar férias" da instituição e depois ela foi afastada por uma suspensão. Os procuradores explicaram ainda que os números de Poggiali representam o dobro de mortes da segunda enfermeira do "ranking" e o triplo da terceira.    

Na semana passada, o caso provocou ainda mais revolta na Itália após serem divulgadas "selfies" da enfermeira ao lado de cadáveres.