Tribunal do Egito absolve Hosni Mubarak pela morte de manifestantes

O ex-presidente egípcio Hosni Mubarak, 86 anos, foi absolvido pela Justiça do país neste sábado (29) pela morte de 239 manifestantes durante a revolta de 2011. Além de Mubarak, o ex-ministro do Interior, Habib el-Adly e seis assistentes dele foram absolvidos da mesma acusação. Ele também foi absolvido pelo Tribunal Penal do Cairo das acusações de corrupção. Porém, a decisão não tirará o ex-mandatário de trás das grades, pois ele cumpre uma pena de prisão por outro caso de corrupção.

    Essa decisão veio após a Justiça entender que o primeiro processo sobre o caso havia sido incorreto. Na época, Mubarak havia sido condenado à prisão perpétua pelos crimes. Oficialmente, 846 pessoas morreram nos protestos que derrubaram Mubarak do poder. (ANSA)