‘El País’: Tabaré Vázquez desponta como favorito para a presidência do Uruguai

Candidato da Frente Ampla derrota o rival Lacalle Pou em todas as pesquisas eleitorais

O jornal espanhol El País publicou nesta sexta-feira (29/11) uma matéria sobre as eleições uruguaias, que ocorrem neste domingo. "O cirurgião oncólogo Tabaré Vázquez, de 74 anos, está fazendo o que costumam fazer alguns candidatos a presidente que sabem que são favoritos: não concede entrevistas nem à mídia uruguaia nem à estrangeira. Desde que se impôs no primeiro turno sobre seu rival do Partido Nacional (centro-direita), Luis Lacalle Pou, de 41 anos, por uma margem superior ao que mostravam todas as empresas de pesquisa, Vázquez tomou a decisão de fazer campanha no interior do país e de não se submeter a perguntas", escreve o jornalista Francisco Peregil.

"O segundo turno das eleições presidenciais uruguaias ocorre neste domingo, dia 30 de novembro. Todos os partidos decidiram poupar. São poucos os anúncios nos meios de comunicação e os cartazes de propaganda estão quase desaparecidos das ruas e estradas. Não há apenas comícios, nem mobilização de militantes, nem comentários sobre as pesquisas. No primeiro turno, que ocorreu no dia 26 de outubro, as empresas de pesquisas de opinião foram incapazes de medir o ânimo da opinião pública uruguaia.

Durante semanas as intenções de voto do partido de Tabaré Vázquez, a Frente Ampla, situaram-se em 42%, mas acabaram superando 47%. Com isso, o partido obteve a maioria absoluta no Parlamento, coisa que ninguém havia previsto. Assim sendo, a coalizão esquerdista contará para os próximos cinco anos com 50 dos 99 deputados e 15 dos 30 senadores, mais o presidente da Câmara que é o vice-presidente do Governo. Portanto, se Vázquez ganhar as eleições, contará com 16 senadores de 30. A Frente passaria a ser a única formação nos últimos 60 anos a conseguir manter a maioria absoluta no Congresso pela terceira vez consecutiva", diz o artigo.

"A única incógnita em relação às eleições presidenciais de domingo parece ser a vantagem com a que Vázquez superará Lacalle Pou. A princípio, as pesquisas lhe dão mais de 15 pontos de vantagem. Nas eleições de 2009, José Mujica se impôs a Luis Alberto Lacalle, pai do rival de Vázquez, com  52,39% dos votos contra 43,51% de Lacalle. Esse panorama quase não variou apesar destas eleições terem sido anunciadas como as mais acirradas dos últimos anos.

A hegemonia da Frente levou a nocaute a oposição do Partido Nacional e do Partido Colorado, cujo líder pediu votos para Lacalle Pou. O rival de Vázquez teria ficado psicologicamente abalado com os resultados, segundo informaram pessoas próximas a ele, e suas aparições foram escassas neste segundo turno da corrida eleitoral. Mas, nos últimos dias, foram feitas previsões de que poderia haver surpresas de última hora", encerra a matéria do El País.