Presos morrem de intoxicação na Venezuela

Grupo estava em greve de fome para protestar contra tratamentos "desumanos"

Ao menos 21 pessoas que estavam em greve de fome morreram intoxicadas por medicamentos em um centro de detenção na Venezuela. As autoridades, no entanto, confirmam a morte de somente 13 internos. O incidente ocorreu na ala 2 da prisão de Uribana, no estado de Lara.

O grupo estava em greve de fome desde a última segunda-feira (24) para protestar contra tratamentos "desumanos" e "violações dos direitos humanos". 

A imprensa venezuelana afirma que os detentos tomaram um "coquetel da morte" para chamar a atenção. O balanço de 21 mortos foi divulgado pela ONG Observatório Venezuelano das Prisões (OVP). Ao todo, 145 detentos teriam se intoxicado. Os detentos teriam se aproveitado da ausência de funcionários para tomarem o controle da enfermaria, onde estavam itens para o coquetel de remédios.    

De acordo com o Ministério do Serviço Penitenciário, os internos ingeriram medicamentos contra hipertenção e epilepsia, além de beberem álcool.