Tunísia realiza 1ª eleição presidencial democrática

A Tunísia realiza neste domingo (23) as primeiras eleições diretas para presidente desde o fim da ditadura de Zine Abidine Ben Ali, que terminou em janeiro de 2011, após um período de transição política.    

O país é considerado o mais estável entre as nações que participaram da "Primavera Árabe", onda de revoluções que ocorreram no norte da África e Oriente Médio, derrubando diversos regimes ditatoriais.    

Cerca de 80 mil efetivos foram destacados para proteger os centros de votação, enquanto cerca de 27 mil observadores internacionais e locais participam do pleito.    

Resultados oficias devem ser divulgados cerca de 48 horas após o encerramento das urnas, às 18h locais.    

O candidato laico Beji Caid Esebi, de 87 anos, é o favorito entre o mais de 20 rivais. Sua legenda, Nidaa Túnis, venceu as eleições legislativas. O partido tem características anti-islâmicas e ligações com o regime deposto de Ben Ali.    

Em um clima de tensão e incertezas, a Tunísia elegeu no último dia 26 217 deputados para a Assembleia de Representantes do Povo.