Iraniana presa por ver jogo de vôlei é libertada

Lei do regime xiita proíbe a entrada de mulheres nas partidas masculinas

A cidadã britânica de origem iraniana Ghoncheh Ghavami, que recebeu pena de um ano de prisão após tentar assistir uma partida de vôlei masculino em Teerã, foi libertada sob fiança, informou a rede de notícias britânica BBC neste domingo (23).    

Ela foi detida em junho quando tentava, junto a outras mulheres, assistir uma partida da Liga Mundial de vôlei disputada entre Itália e Irã. A rígida lei do regime xiita proíbe a entrada de mulheres nas partidas masculinas.

As autoridades iranianas a acusaram de ter ligações com a oposição e ela ficou detida por meses sem ao menos ser julgada. Diante de sua situação legal, a jovem chegou a fazer greve de fome em mais de uma ocasião. O ato de protesto atraiu atenção e solidariedade de milhares de pessoas, que chegaram a assinar uma petição para a sua libertação. O ministério das Relações Exteriores da Inglaterra também chegou a manifestar preocupação sobre o caso.