EUA admite que falhas permitiram invasão à Casa Branca

Investigação do Serviço Secreto vê falhas técnicas e de agentes

Após investigação, o Departamento de Segurança Interna, ligado ao Serviço Secreto dos Estados Unidos, admitiu que houve uma série de falhas que permitiu a invasão à Casa Branca por um homem, em setembro. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (13) pelo jornal The New York Times.

    Segundo a publicação, as falhas no sistema de segurança foram de ordem técnica, de performance e organização dos agentes, que permitiram Omar Gonzalez, de 42 anos, pular o muro da residência presidencial dos EUA e chegar até uma das entradas.

    O relatório do Serviço Secreto aponta que até os rádios dos agentes não funcionaram de maneira correta. Além disso, os responsáveis pela segurança da Casa Branca não teriam visto Gonzalez escalar a cerca de proteção, o que atrasou o uso do sistema de alarmes. Segundo informações, um dos agentes estava em um veículo, conversando no celular. Desatento, não bloqueou a entrada do invasor.

    Poucos dias depois do incidente, a chefe do Serviço Secreto, Julia Pierson, deixou o cargo. (ANSA)