'Schettino enviou objeto por helicóptero após acidente', diz amiga

Mulher estava com capitão do Costa Concordia no dia do naufrágio

A moldávia Domnica Cemortan, que estava com o capitão Francesco Schettino durante o acidente do navio Costa Concordia, afirmou nesta quarta-feira (01), que o ex-capitão enviou um "objeto" para um helicóptero logo após o acidente.

    "Não vi pessoalmente, mas ele me disse que tinha contato direto com um helicóptero", disse Cemortan à emissora Canale5. Ao ser questionada sobre quem teria levado o tal "objeto", ela afirmou que "foi a mesma pessoa que pegou algo do navio" e que "havia muitas pessoas machucadas no Concordia, mas naquele momento era preciso levar essa coisa". Cemortan acrescentou que viu o mesmo item na ilha e, que quando questionou sobre o objeto, o oficial ligado à Schettino disse que "estava a salvo a única coisa que o mantinha", referindo-se ao capitão. O jornalista perguntou se essa pessoa estava com o objeto na mão e ela afirmou que "não porque é um objeto grande, mas eu não sou juíza para falar essas coisas".

    A mulher ainda destacou que a empresa que realizava o cruzeiro, a Costa Crociere, a chamou "para falar com eles" e que "havia muitas pessoas, advogados e oficiais que me pediram o que eu tinha visto". Após esse contato, Cemortan afirmou que ninguém mais a chamou para dar nenhum depoimento, mesmo estando na cabine de Schettino.

    Já o capitão da Guarda Costeira, Gregorio De Falco, responsável pelas ações no dia, afirmou que "essa hipótese não deve ser levada em consideração". Segundo ele, não houve nenhuma aproximação de helicóptero na hora do acidente.

    Na segunda-feira (29), a moldávia deu um ultimato para Schettino para que ele "conte a verdade" sobre o acidente que matou 32 pessoas em 2012. Caso contrário, ela mesma contaria. (ANSA)