Catalunha aprova comissão eleitoral para plebiscito

O Parlamento da Catalunha aprovou nesta quarta-feira (1º) com 86 votos a criação de um comitê eleitoral para o plebiscito separatista convocado para o dia 9 de novembro, apesar da suspensão cautelar decidida pela Corte Constitucional da Espanha.    

O estabelecimento do órgão foi confirmado mesmo com o governo da região autônoma tendo paralisado temporariamente a campanha institucional para a consulta popular. 

A votação, que tem caráter exclusivamente consultivo, fora convocada no último final de semana pelo presidente catalão, Artur Mas, mas é considerada ilegal por Madri.    

Por outro lado, o Ministério do Interior espanhol enviou 300 agentes da unidade antimotim da polícia nacional para reforçar a segurança dos edifícios do Estado. A medida foi tomada no dia seguinte a protestos de milhares de pessoas em cidades da Catalunha exigindo a realização do plebiscito.