Irã terá que ter criatividade para fazer acordo nuclear

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, pediu que o Irã mostre "flexibilidade e criatividade" para chegar a um acordo completo sobre a questão nuclear no país.

"Concordamos que todas as partes devem colher as atuais oportunidades para chegar a uma solução onde todos sejam vencedores", disse Staffan de Mistura, porta-voz de Ban, ao sair da reunião desta quarta-feira (24) entre os dois líderes.

 De Mistura também afirmou que "logo" fará uma visita ao país porque "ele é um parceiro político importante" para combater os extremistas islâmicos na Síria.

 Já o secretário de Estados dos Estados Unidos, John Kerry, afirmou que "o Irã precisa comprovar que seu programa nuclear é pacífico" e que "é melhor não fechar nenhum acordo do que fazer um mau negócio".

Durante seu discurso na Assembleia da ONU, Barack Obama, pediu para que o povo iraniano "não deixe passar a oportunidade histórica" para chegar a uma "solução que satisfaça" tanto a questão da energia como para mostrar que o programa nuclear é pacífico.

Ainda em Nova York, o presidente Rohani teve uma reunião com o primeiro-ministro britânico, David Cameron. Essa é a primeira vez desde 1979 que há uma reunião entre as lideranças dos dois países. As fotos do encontro, com os dois dando as mãos, foi considerada "histórica".  Rohani também se reuniu com a responsável pela diplomacia da União Europeia, Catherine Ashton, e com o presidente do Conselho Europeu , Herman Van Rompuy.

Em novembro de 2013, o Irã e o 5+1, grupo que inclui a Rússia, China, Grã-Bretanha, França e Alemanha, anunciaram um acordo de seis meses, que começou a ser aplicado em janeiro deste ano, e que congela parte das atividades nucleares. Em retorno, há a suspensão parcial de sanções ocidentais. Desde então, tenta-se criar um acordo permanente para encerrar a discussão sobre o programa nuclear do país.