"Zona de identificação de defesa marinha" da China pode gerar conflitos

O portal americano especializado Quartz publicou nesta terça-feira (14/1) que a China fez um recente anúncio de que os navios de pesca estrangeiros que transitam em áreas disputadas do Mar do Sul do país precisam de permissão do governo Chinês. O alerta foi considerado como "provocador e potencialmente perigoso" pelos Estados Unidos, desafiando a ordem internacional, podendo gerar conflitos com o Japão e Filipinas.   

A matéria esclarece que a zona marinha que a China afirma controlar, delimita uma área que abrange cerca de 80% do Mar do Sul do país. Anúncio semelhante sobre os direitos da China, no espaço aéreo, na mesma região, tem provocado receio de que as reivindicações territoriais do país acabe por levar a um conflito militar na região de tensão.

Segundo o Quartz, notificação oficial da China sobre a pesca na área foi publicada em dezembro, pelo governo da província de Hainan, e não fornece muita clareza sobre a área em questão ou quaisquer consequências de violar diretamente a China. De acordo com  a reportagem, até o momento a China respondeu às críticas com um "encolher de ombros". Em conferência de imprensa em 10 de janeiro, um porta-voz do Ministério do Exterior chinês disse que as regras eram idênticas a "Lei da Pesca" da China de 1986. 

A matéria do Quartz destaca que uma versão em inglês da lei de 1986, estabelece que os navios estrangeiros "devem obter permissão do departamento competente do Conselho de Estado antes de entrar nas águas territoriais da República Popular da China para continuar a produção da pesca".