EUA reiteram que não reconhecem área especial chinesa

O governo dos Estados Unidos reiterou que não reconhece a "zona área de defesa e identificação" proclamada de forma unilateral pela China.    

O vice-presidente norte-americano, Joe Biden, disse, após visita à região, que a medida "não terá nenhum efeito sobre as operações" de seu país no Mar da China Oriental.    

O governo de Pequim exige a identificação prévia de aeronaves que voam sobre a região, o que causou protestos entre os países vizinhos. A zona inclui as ilhas Senkaku (Diaoyu em chinês), que são alvo de disputa entre Japão, China e Taiwan, além de uma ilha rochosa cuja soberania é reivindicada pela Coreia do Sul.