Síria: inspetores da ONU iniciam cuidados de segurança sobre armas químicas

Os inspetores encarregados da destruição do arsenal químico da Síria começaram hoje (3) a garantir a segurança das instalações onde vão trabalhar, em colaboração com as autoridades sírias.

“Foi iniciado o trabalho conjunto com as autoridades sírias para garantir a segurança nos locais onde a equipe vai atuar, principalmente nas zonas periféricas”, diz comunicado da Organização das Nações Unidas (ONU) e da Organização para a Interdição de Armas Químicas (Oiaq), que detalhou as atividades da equipe ontem (2). A equipe está também avaliando os riscos para a saúde das pessoas e para o meio ambiente. 

Os 19 especialistas em armamentos têm como missão destruir mais de mil toneladas de armas químicas, entre as quais 300 toneladas de gás mostarda e de gás sarin, espalhadas em 45 instalações.

Segundo o comunicado, as conversações sobre a dimensão das reservas de armas químicas da Síria prosseguem, assim como o planejamento a longo prazo para cumprir os prazos definidos. 

Os inspetores vão aplicar a Resolução 2.118 do Conselho de Segurança da ONU, que determina a destruição do arsenal químico sírio até meados de 2014. A resolução, a primeira desde o início do conflito, há dois anos e meio, foi aprovada após um ataque com armas químicas, no dia 21 de agosto, nos arredores da capital, Damasco, que resultou em centenas de mortos.