Cheias no Sudeste Asiático deixam pelo menos 96 mortos 

Três milhões de pessoas foram atingidas

Bangcoc - Pelo menos 96 pessoas morreram e cerca de três milhões foram afetadas pelas inundações que assolam vários países do Sudeste Asiático, informou hoje (3) a Cruz Vermelha Internacional. As cheias, provocadas pelas fortes chuvas de monções e pela sucessão de tempestades que afetaram a região obrigaram mais de 10 mil pessoas a abandonarem suas casas e permanecerem em centros de deslocados.

No Camboja, cerca de 30 pessoas morreram e 374 mil foram afetadas pelas inundações que provocaram prejuízos em mais de 65 mil casas e em cerca de 500 escolas, além dos danos em infraestruturas.

No Laos, as piores inundações dos últimos 35 anos provocaram a morte de 20 pessoas e prejuízos a outras 350 mil que enfrentam escassez de produtos de primeira necessidade, como alimentos, água e medicamentos, disse a Cruz Vermelha.

Mais de 100 mil pessoas de quatro províncias vietnamitas sofreram danos com a chegada na segunda-feira (30) do Tufão Wutip, cujas chuvas e ventos contribuíram para a morte de 24 pessoas.

Na Tailândia, a abertura das comportas de várias barragens para controlar o nível das águas alagou 8 mil povoados em 29 províncias, afetando mais de 2,1 milhões de pessoas e deixando 21 mortos.