Em reunião com Opaq, Papa condena armas químicas

O Papa Francisco se reuniu nesta sexta-feira com o diretor-geral da Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq), Ahmet Üzümcü. Nas últimas semanas, o Pontífice fez uma série de apelos de paz na Síria e condenou o uso de armas químicas em conflitos entre rebeldes e forças do regime de Bashar al-Assad. 

O encontro com o Papa, porém, havia sido solicitado pela Opaq antes dos desdobramentos da crise síria. 

De acordo com a Santa Sé, durante a reunião, os dois concordaram que "as armas químicas não devem ganhar espaço em nenhum lugar do mundo" e que "a comunidade internacional precisa continuar com seus esforços para eliminar os arsenais e garantir que nunca mais surjam". 

À Opac ainda não aderiram Israel, Egito, Sudão do Sul, Myanmar e Coreia do Norte. "Seja com a adesão da Santa Sé à convenção, seja com a audiência de hoje, foi demonstrado um forte apoio às atividades da organização", informou o diretor da Sala de Imprensa do Vaticano, padre Federico Lombardi.