La Nación critica atuação de Nicholas Maduro Jr. no governo venezuelano

"Eu vou ser o presidente do meu pai". A frase de Nicholas Maduro Jr, de 23 anos, filho do presidente venezuelano Nicholas Maduro, ganhou destaque na edição do jornal La Nación desta quarta-feira (25/9). A reportagem assinada por Daniel Lozano destaca que Nicholas "saltou como um malabarista político, da ignorância absoluta para a administração pública de elite". O filho do presidente lidera a equipe de fiscalização das ações do governo Maduro.

O texto comenta sobre as ações para divulgar o novo cargo de Nicholas Jr e o considera "imaturo" para a função que lhe foi atribuída no governo. "Apesar de suas boas intenções, Maduro Jr. não é conhecido nos meios profissional e político, independentemente do curso de inspetores da presidência", diz um dos trechos da reportagem. Ao traçar a trajetória política de Nicholas Jr, o La Nación destaca que o filho de Maduro sempre procurou uma cumplicidade com a juventude socialista, desde a sua primeira aparição.

A matéria cita também depoimentos do opositor de Maduro, o deputado Abelardo Diaz, considerando a atuação de Nicholas Jr no governo como "um exemplo de nepotismo maturo-Flores, que vê o poder como um bolo de aniversário que é compartilhado entre os membros da família". Em seguida, o texto explica que "outro enteado de Maduro, Walter Gavidia Flores, foi 'plugado' no Judiciário como um juiz eleito com apenas 27 anos, denunciado pela oposição na época".