Alemanha: Angela Merkel enfrenta dificuldades nas eleições

Se vier a vencer, a chanceler Angela Merkel terá uma vitória apertada nas eleições legislativas da Alemanha, neste domingo. A eleição pode comprometer o Euro num futuro próximo. Com a crise na Grécia nacionalista, a crise na Espanha, em Portugal e a necessidade violenta que Vladimir Putin teve de tentar salvar Silvio Berlusconi, sendo o ex-premier italiano o que a Justiça italiana o qualificou, a comunidade europeia corre riscos.

Às vésperas das eleições, os partidos da coalizão cristã-liberal da chanceler Angela Merkel contam com 44% das intenções de voto, mesmo número das três principais siglas de oposição, de acordo com uma pesquisa realizada pelo instituto Forsa para a revista semanal Stern e o canal RTL.

A União Democrata Cristã (CDU), partido de Merkel, e a União Social Cristã (CSU), que é sua representação no estado da Baviera, têm a preferência de 39% do eleitorado, enquanto o Partido Democrático Liberal (FDP), aliado da chanceler, possui 5%. Por outro lado, a maior sigla de oposição, o Partido Social Democrata (SPD), do desafiante Peer Steinbrück, alcançou 25% das intenções de voto. O Partido Verde está com 10% e o Linke (esquerda em alemão) com 9%. Já o Alternativa para a Alemanha (AFD), que é contra o euro, e o Partido Pirata estão com 5% e 3%, respectivamente.

Segundo o instituto, as únicas coalizões possíveis depois da votação de 22 de setembro seriam uma grande aliança da CDU-CSU com o SPD (64% dos votos) ou com os verdes (48%), sendo esta última algo inédito em termos nacionais.